5º Encontro da Vela Caipira em São Manuel

enc caip1

O 5º Encontro da Vela Caipira foi realizado no Clube Água Nova, nas proximidades da cidade de São Manuel, centro oeste do estado de São Paulo, à beira da represa de Barra Bonita (rio Tietê) no final de semana de 12 e 13 de setembro, com a presença de mais de 80 pessoas. O principal objetivo de mais essa iniciativa da Diretoria do Interior da ABVC foi a difusão da vela na região da represa de Barra Bonita.

enc caip2

Lá, rolou muito bate papo, palestras, churrasco, cerveja e velejadas.

enc caip3

Para a criançada e famílias, cavalo para passeio, banho de piscina e muita diversão.
c  ada1c  ada2

Quem quis pode hospedar-se num dos confortáveis chalés com chuveiro, cozinha completa e televisão (afinal era o último capítulo da novela e no dia seguinte tinha Fórmula 1…)…

c  ada3

…ou ainda jogar bocha pra relaxar. E como o clube fica no meio de um imenso canavial de uma usina (são mais de 17 km de uma excelente estrada no meio da cana), ainda deu pra chupar cana no pé… eita coisa boa, sô !

enc caip4

A Marinha do Brasil, que apoiou o evento, teve sua palestra na voz do sub-oficial Sodré e do Sargento Leônidas, da Capitania Fluvial do Tietê-Paraná. Eles discorreram sobre a segurança na navegação.

Marinha1

O destaque foi o efetivo pequeno para tomar conta de uma imensa área. São 37 homens para 501 municípios… Tirando o comando, os homens em outras operações, restam 18 para fiscalizar esses 501 municípios…

Marinha2

Depois foi a vez de Fábio Salla, um Engenheiro mecatrônico cuja idade não revela a importância e o progresso obtido nos negócios: ele constrói com seu pai, os veleiros Flash (135, 195 e 205), além de modelos específicos como o Poli 19 para deficientes físicos ou ainda catamarãns em parceria com a indústria naval da Austrália.

Salla

Também foram eles que fizeram algumas peças do veleiro de Izabel Pimentel (6.5 mini transat), como a quilha em bulbo e o leme. O segredo ? Fábio revelou que ao invés do tradicional método de construir um plugue (aquele modelo que vai servir para fazer as formas da produção), ele faz moldes em isopor de alta densidade através de usinagem CNC.

Salla3Salla2Salla5

O detalhe é que ao invés de importar um robô, Fábio construiu o dele. “Sem peça de reposição ou manual, mas a gente conserta rapidinho quando dá problema”, explicou sorrindo.

O Professor Fábio Reis, que veio de Campinas para prestigiar o acontecimento, também falou sobre navegação astronômica e prometeu:

fabio reis

em breve um curso para a ABVC só de uso prático do sextante, com aulas práticas no planetário !

Na esteira da construção, vieram, ainda as palestras de Andy Goldstein (Mod Yachts), que falou de seu sucesso (e que estava por lá representado pelo veleiro Bishop), um Mod 23,

mod yachts

além da história de sua vida na construção; e Flávio Antônio Rodrigues da Flab Construção Artesanal de Embarcações, que falou de seu método e a construção dos projetos consagrados do mestre Cabinho.

Flavio

Já Arnaldo Paes de Andrade, fabricante das velas Cognac, palestrou sobre a proposta de um projeto de veleiro popular, o “Fractal 13”,

fractal

que aparece unindo diversas soluções de problemas comuns em monotipos de projetos antigos…

Arnaldo

…como Pingüim, Laser e Dingue, no sentido de aprimorar bordas altas (dificuldade de retorno em caso de virar o barco), ou a saída da água embarcada, entre outros.

Ainda falou o velejador Werner, que construiu seu próprio veleiro e agora quer leva-lo para Paraty…
Werner
(Seja bem-vindo Werner !)

A grande novidade do encontro ficou por conta do anuncio da 1ª Expedição Tietê-Paraná, na qual pelo menos 8 veleiros sairão da região de Barra Bonita e subirão o Tietê através de suas barragens até o encontro com o rio Paraná.
banner 1a. Expedição Caipira
Paulo Fax (vice-pesidente da ABVC Interior), Paulo Abreu (Coordenador Adjunto) e Francisco Piza (ex-vice-presidente no mandato anterior), explicaram o projeto e anunciaram a criação para breve, de um banco de tripulantes e comandantes que servirá para o planejamento das tripulações dos veleiros envolvidos na viagem. Assim, sempre que houver a impossibilidade de alguém continuar – já que a distância e portanto o tempo envolvidos são grandes – haverá essa solução.

logo

Alguns dos veleiros já fizeram adaptações nos mastros, devido às passagens pelas redes de alta tensão ou pontes no percurso, cuja altura média é de 5 metros (enquanto a dos mastros é de 7…).
Outra providência está sendo a adaptação das cartas náuticas realizadas por Francisco Piza. Embora a marinha possua cartas do trecho da hidrovia, elas limitam-se ao canal e não contemplam os afluentes, arredores e outros locais de interesse. Assim, a partir das cartas do IBGE, Piza está adaptando para a náutica e facilitando o futuro trabalho dos comandantes. É a força da vela do interior mostrando seu trabalho: nóis é jeca mais é jóia, já diria a música… Pois é, depois desse fim de semana confesso: sou mais jeca que antes !

Em breve mais detalhes sobre a Expedição Tietê-Paraná !

Para saber mais:

Marinha (Capitania Fluvial Tietê-Paraná): https://www.mar.mil.br/cftp
Flash: http://www.veleirosflash.com.br
Flab: http://www.flab.com.br
Veleria Cognac: http://www.velascognac.com.br
Mod Yachts: http://www.modyachts.com.br
ABVC: www.abvc.com.br

Fábio Reis: http://www.escolanautica.com.br

Sobre ABVC

Este é o Blog da ABVC - Associação Brasileira de Velejadores de Cruzeiro, onde são divulgadas as novidades e notícias de seu interesse. Divulgue e participe !
Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

8 respostas a 5º Encontro da Vela Caipira em São Manuel

  1. Edson disse:

    Curti seu blog.
    Tenho um pequenino, Magnun 442 na beira dos 3 rios em Dois Córregos, represa do Tiete.

  2. Boa tarde,

    gostaria de entrar em contato com os colaboradores da Associação, porém não consigo encaminhar nenhum email com comando da abvc.
    Solicito um email para que possa entrar em contato.

    Atenciosamente,
    Alberto Accioly.
    (85) 3261 2626

  3. CAIO ZANARDO disse:

    Olá !! Moro em Tres lagoas – MS , justamente onde acabará a regata!! Tenho um veleiro na MArina urupubunga em Castilho.
    Imagino que tais iniciativas sejam interessantissimas para o desenvolvimento da vela no Interior
    Meus parabens!

  4. Marcos C. Neto disse:

    Muito boa a iniciativa da ABVC em estimular a vela em águas abrigadas no interior do país. Sou velejador e vice presidente da ANIS (associação náutica de Ilha Solteira). Já fizemos várias expedições descendo o rio Paraná. Gostaríamos de compartilhar nossas experiências com o objetivo de incentivar e motivar os moradores dos arredores dos Grandes Lagos a usar a vela como meio de se aproximar da natureza e do autoconhecimento. Bons Ventos

  5. João Cesar A Cassiano disse:

    Prezados Srs.

    Por favor me avisem quando tiver eventos, tenho um Day Sailer na represa de Jupia Castilho SP.
    Sem mais
    Bons Ventos
    João

  6. Rafa disse:

    Ola pessoal, Moro no interior (Piracicaba) e posso dizer com toda a certeza do mundo quanto é bom e lindo navegar na hidrovia, pois participei de uma das primeiras expedições na hidrovia, na epoca em que não dava pa seguir depois do canal de pereira barreto (não tinha mais eclusa)
    Mas tenho registrado em vhs nossa saida no parque da rua do porto até a chegada em pereira barreto.(tudo a motor).
    Hoje sou amante da vela(apaixonado) mas não tenho veleiro, pretendo terminar de construir o meu sztrandek 16 a tempo para a proxima expedição ou o 6º encontro.
    PARABENS por tazerem a vela para o interior.
    BONS VENTOS A TODOS
    Rafa (CAIPIRACICABANO)

  7. Sérgio Gaudio disse:

    Este final de semana tive uma surpresa muito grande,estava eu a contemplar o horizonte c/uma chuvarada danada quando tomei um baita susto, vi 04 Veleiros chegarem bem devagar no canal do Rio Tiete ! Seria uma miragem ? Ou apenas tomei muita cerveja ? No Jacaranda Nautico Clube, só conheço trêis Veleiros da minha região .e eles estavam bem guardadinhos,sai na chuva e era mesmo ah o coraçaõ disparou e fui receber a expediçaõ que chegava ,foi uma festa danada ,agora aguardo um retorno desta turma valente que neste momento ja eclusaram em Promisão ,ja estou c/saudades da turma abraços a todos ..Sérgio Veleiro Silêncio Nas Águas

  8. Fico bastante contente em ver a concretizaçao da uniao e desenvolvimento dos velejadores com o fortalecimento da vela no interior do estado.
    Parabens ao FAX que incorporou o espirito da coisa desde o nosso trabalho no VELAS DO JAPI e ao PIZA, pela incansavel dedicaçao e inspiraçao.
    Parabens em especial a ABVC, por reconhecer o potencial da vela no interior de SP , e contribuir decisamente para desenvolve-lo.

    BONS VENTOS A TODOS

    FRANCO

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>